Carreira

5 dicas práticas para quem está começando na área de TI

Ariane Harbekon
Escrito por Ariane Harbekon

O mercado de TI, no Brasil, é um dos que mais cresce mesmo em períodos de retração econômica. Isso significa que a oferta de trabalho é grande.

Porém, mesmo com uma grande oferta de vagas, existem alguns pontos que você deve se atentar para se diferenciar dos demais.

Por isso, nosso Diretor de Projetos Felipe Traina trouxe algumas dicas que vão tornar sua jornada bem mais simples no início.

Afinal, se souber como se preparar para iniciar sua carreira, são grandes as chances de que encontre uma boa oportunidade em pouco tempo. Confira:

1. Conheça quais são as áreas em que pode atuar

Uma das primeiras dificuldades enfrentadas por quem está começando é escolher a área que mais se identifica para então se aprofundar sobre o assunto. E por isso é tão importante saber quais são todas as suas possibilidades de atuação.

No começo, pode ser grande a vontade de conhecer diversos ramos da área, e não há problema em querer ser bom em vários deles, porém, isso não será possível logo de cara.

Por isso, minha primeira dica é: foque seus esforços no aprendizado de uma habilidade e torne-se completo naquilo, para então começar a se aprofundar em um novo campo.

Para te ajudar, listei as principais áreas:

Desenvolvimento/Programação

Na área de desenvolvimento/programação, existem várias possibilidades de atuação e, é claro, diversas linguagens nas quais você poderá se especializar.

Por isso, se escolher trabalhar com desenvolvimento, é importante saber em qual dos ramos prefere atuar, para então se aprofundar nas linguagens mais utilizadas.

As principais são:

  • WEB (Front-end, Back-end)
  • Mobile (Front-end, Back-end)
  • Desktop
  • IA

Redes e servidores

O profissional que optar por trabalhar com redes e servidores será responsável por toda a infraestrutura de TI de uma empresa. Isso significa realizar todas as configurações relacionadas ao uso de sistemas informatizados, e também realizar ações com o intuito de garantir a segurança das informações compartilhadas na rede. Existem duas principais áreas:

  • Devops
  • Infraestrutura

Banco de dados

Se você escolher trabalhar com banco de dados, será o profissional responsável pela segurança de todas as informações eletrônicas armazenadas pela empresa, e poderá atuar em três frentes:

  • DBA
  • Modelagem de Banco
  • Performance de Banco

Gestão e Liderança

Ao contrário do que muitos imaginam, os profissionais de TI não atuam apenas em áreas técnicas, mas também em áreas relacionadas à gestão e liderança.

Nesse tipo de função, o profissional será responsável por tirar as ideias do papel (o que inclui gerenciar a equipe, estabelecer responsabilidades etc.) e traduzi-las em algo palpável – como um produto ou serviço. As possibilidades são:

  • Gerente de Projeto (GP)
  • Líder de equipe
  • Product Owener
  • Scrum Master

2. Saiba quando é o momento certo para estagiar

Muitos estudantes começam a procurar por estágios quando já estão quase se formando. Isso pode parecer lógico a princípio, pois seria, em tese, o momento em que o profissional já adquiriu uma boa bagagem de conhecimento para começar a atuar na área. 

Porém, na área de TI, se você contar apenas com o que aprendeu em seu curso de graduação, há uma grande chance de que acabe ficando para trás.

É preciso ter proatividade e buscar por oportunidades de aprendizado na prática, pois quanto maior a demora para começar, maior pode ser a dificuldade de se inserir na área.

Mesmo que seu emprego atual tenha uma remuneração um pouco melhor, ou que ainda não esteja tão seguro sobre o curso, procure por oportunidades práticas na área para

enriquecer sua bagagem o quanto antes.

3. Tenha foco

Como já disse antes, no começo é normal que você queira se especializar no máximo de assuntos possíveis para se destacar. Porém, o risco disso é que você tente abraçar o mundo e acabe não se aprofundando em nada.

Portanto, “vamos por partes”. Meu conselho é que você crie objetivos claros e mantenha o foco em cumprir etapa por etapa.

Como definir objetivos logo no começo do curso?

Nesse momento, sua proatividade será o diferencial. Aproveite os primeiros semestres da faculdade para fazer pesquisas, conversar com profissionais experientes e entender como é o dia a dia de uma empresa, quais são seus desafios etc. 

Depois dessas pesquisas, acredite, você terá muito mais embasamento para decidir qual direção seguir.

4. Busque por cursos e materiais de estudos

A internet tem facilitado (e muito!) a vida dos estudantes. Temos respostas rápidas e, na maioria dos casos, alguém já passou pelo mesmo problema que o nosso – e já publicou a solução.

Além disso, existe uma série de profissionais que compartilham seus conhecimentos no formato de cursos. Para quem está começando, recomendo algumas plataformas:

  1. Alura
  2. Coursera
  3. Udacity
  4. Udemy
  5. Fundação Bradesco

Já para os que estão mais envolvidos com a parte técnica, indico o stackoverflow – uma plataforma em que você pode postar seus problemas e pedir ajuda a outras pessoas.

5. Seja autodidata

Em uma área em que novas tecnologias surgem a todo momento, você precisará desenvolver a habilidade de aprender sozinho e buscar por soluções, pois, muitas vezes, terá de enfrentar desafios por sua conta.

Portanto, ser autodidata, nesse contexto, está mais ligado com proatividade do que com qualquer outro fator.

Ter iniciativa para buscar melhorias na forma como desenvolve seu trabalho certamente despertará maior interesse nos contratantes, pois indica que também terá maior autonomia para solucionar os desafios do dia a dia. 

Além disso, não espere que a faculdade forneça todo o conhecimento que precisa para se tornar um profissional competitivo no mercado. A graduação nessa área é como um direcionamento que apresenta ao aluno todas as possibilidades da área.

É muito comum, inclusive, ver profissionais muito bem sucedidos e que nem chegaram a concluir a faculdade – o que também não significa que você deva desistir do curso ou deixar de se dedicar! Isso é apenas um exemplo de como é possível buscar capacitação além da graduação.

Preparado?

Sei que o começo não é fácil, mas existem alguns passos que podem facilitar sua jornada – experiência própria!

Comece pela base, que é aprender sobre lógica de programação. Quando já tiver o alicerce, poderá escolher a área que deseja seguir e então se especializar nas tecnologias específicas aplicadas em cada uma.

Além disso, um grande desafio no início da carreira é a gestão do tempo. Sabemos que a faculdade e o trabalho ocupam quase toda a agenda, e dessa forma, buscar capacitação por conta própria pode ser uma grande missão.

Mas, não se desespere! Existem diversas empresas que enxergam a importância de investir na capacitação de sua equipe e que permitem pôr em prática todo o conhecimento adquirido pelo profissional ao longo de sua trajetória.

Bora por em prática? 😀

Sobre o autor

Ariane Harbekon

Ariane Harbekon

Marketing Response Representative da Procedo

1 comentário

Deixar comentário.